Como conseguir clientes na advocacia pela internet sem ofender a OAB

Quer saber como conseguir clientes na advocacia pela internet sem infringir as normas éticas OAB? Leia este artigo com dicas práticas, de colega para colega!
Total
1
Shares
conseguir-clientes-advocacia-internet

1) Introdução

O assunto de hoje não se restringe apenas a nós previdenciaristas, mas à todas as áreas da advocacia: como conseguir clientes pela internet de forma ética e sem ofender as normas da OAB. Sim, isto é possível!

Vários colegas advogados têm me perguntado muito sobre este tema: “Alê, me dê dicas de como conseguir clientes na advocacia pela internet sem ofender a OAB!”

Sei que muitos deixam de utilizar qualquer ferramenta digital como marketing, por puro medo de infringir as normas da OAB e acabar respondendo perante o Tribunal de Ética. 

Contudo, é preciso ter em mente que nem todo marketing é proibido na advocacia. Desde que respeitadas algumas regras, é autorizada a publicidade jurídica através da internet. 

Como trabalho há anos com internet (o que me rendeu um pouco de experiência no assunto… rsrs), decidi escrever este artigo de forma bem simples e introdutória, visando realmente ajudar o advogado a conseguir clientes pela internet, e o principal: respeitando as normas éticas.

Anote as dicas e, principalmente, coloque em prática na sua carreira advocatícia. Garanto que vão render bons frutos!

Mas antes de irmos ao conteúdo, tenho um convite para você que já acompanha o blog. No nosso Perfil do Instagram (@desmistificando) você pode ter acesso gratuito à dicas e informações práticas que produzimos em posts e lives, basta seguir e acompanhar a gente por lá.

2) Advogado pode conseguir clientes pela internet?

É plenamente possível conseguir clientes na advocacia pela internet, contanto que sejam respeitados os parâmetros do Código de Ética e demais normas da OAB.

Você pode publicar conteúdos técnicos sobre assuntos relacionados ao Direito, com um teor informativo. 

Não há restrições quanto ao formato, pode ser artigo, post, tweet, podcast, vídeo, stories, o que você julgar melhor. Contudo, o conteúdo não deve possuir teor que instigue o litígio, contenha formas de angariação de clientes ou engrandecimento do advogado (autopromoção).

Por exemplo, você pode explicar sobre as novas regras do BPC, mas não pode dizer algo como “Entre em contato com nosso escritório hoje mesmo para obter o seu benefício. Somos os melhor escritório previdenciário da região”.

O simples fato de produzir um conteúdo de qualidade e informar as pessoas sobre seus direitos, fará com que você seja visto como autoridade no assunto. Isso gera confiança em quem consome o seu conteúdo, de modo que se tornará um potencial cliente

Ou seja, é possível conseguir clientes na advocacia pela internet sem infringir as normas éticas da OAB.

Escrevi um artigo muito bom sobre marketing jurídico digital. Sugiro que reserve um tempinho para ler este artigo depois, é um excelente complemento para o que estamos falando aqui!

3) dicas de como conseguir clientes na advocacia pela internet sem ofender a OAB

Agora que você já sabe que é possível conseguir clientes na advocacia pela internet de forma ética, vou compartilhar algumas dicas práticas!

3.1) Crie um perfil profissional nas redes sociais

Muito provavelmente você já tem o seu perfil pessoal nas redes sociais, em que publica conteúdos mais voltados à seus amigos e familiares. 

No entanto, recomendo que crie um perfil profissional. Vou te explicar o porquê!

Primeiramente, neste perfil conterá suas informações básicas profissionais, como contato, nome, nº da OAB e áreas de atuação. Isso ajuda na divulgação do trabalho e na comunicação com os clientes.

Outro ponto é que você direciona suas publicações à clientes e contatos profissionais. O público-alvo estará melhor delimitado e a possibilidade de efetivamente assinar novos contratos e construir parcerias aumenta significativamente.

Além disso, você transmite uma imagem mais séria da sua carreira advocatícia e do seu escritório. Como o foco será o trabalho desempenhado pelo advogado e pela sua equipe, o conteúdo postado refletirá sua área de atuação e a rotina profissional, trazendo um tom mais institucional.

Lembrando que predisposições pessoais relacionadas à política, religião, ideologia etc., como o próprio nome diz, devem ficar restritas ao seu perfil pessoal. Se passar a publicar este tipo de conteúdo em seu perfil profissional, isto pode significar a perda de clientes, parceiros e seguidores. 

Então é melhor separar a vida online pessoal da vida online profissional, ok?

3.1.1) Respeito às normas éticas

Um ponto importante a ser destacado é que você não deve utilizar de seus perfis em redes sociais para realizar consultas gratuitas.

Lembra que mencionei que seus conteúdos deveriam ter caráter apenas informativo? Então, caráter informativo difere de caráter consultivo gratuito.

Portanto, não realize consultas de graça por direct, inbox ou mensagens privadas. Conceder consulta gratuita é vedado pela OAB.

No entanto, nada impede que você se utilize de dúvidas dos seguidores para produzir conteúdos sobre o tema. 

Por exemplo: a pessoa questionou se tem direito à receber BPC. Você não pode realizar uma consulta de graça, mas pode fazer um post informativo explicando as regras para a concessão do BPC. 

A partir deste post, aqueles que realmente tiverem interesse na requisição do benefício, poderão enviar uma mensagem no privado e então você iniciará o atendimento do cliente que está habituado a fazer.

Valorize a classe, respeite as normas e a tabela de honorários da OAB. Exceto com relação às causas pro bono, não preste serviços em valores inferiores ao estipulado pela entidade!

3.1.2) Interação com as pessoas

Também recomendo que reserve um tempo para interagir com aqueles que acompanham suas postagens e publicações.

Responda aos comentários, pergunte quais temas eles gostariam que você abordasse, qual o formato de conteúdo preferem, se há algo a melhorar etc. 

Com isso, você demonstra comprometimento com seu público e dedicação aos seus projetos profissionais. Quer um marketing melhor do que este?

Lembre-se sempre que sua postura nas redes sociais é interpretada como um reflexo do seu comportamento fora do ambiente online. Se você transmite uma imagem sólida, competente e comprometida com sua vida profissional, as pessoas passam a ter confiança em contratar você, mesmo que nunca tenham se visto pessoalmente.

Anote: a interação é a chave para gerar confiança e conquistar potenciais clientes!

3.2) Defina o assunto e a forma do conteúdo

Após criar seu perfil ou sua página, é importante que você defina quais assuntos serão abordados em suas publicações. 

Sugiro que dê preferência à temas relacionados à sua área de atuação. A justificativa é simples: você falará sobre um assunto que tem mais afinidade, conhecimento e prática, o que torna a produção do conteúdo bem mais fácil!

Se o foco é conseguir clientes na advocacia pela internet, faz muito mais sentido publicar um conteúdo voltado à área do direito em que você pretende atuar em prol desta clientela.

Além disso, analise qual deve ser o formato do conteúdo. Você publicará artigo, post, tweet, podcast, vídeo ou stories? 

Obviamente o formato dependerá da rede ou plataforma utilizada. No entanto, mesmo que dentro de suas possibilidades de produção, dê preferência àqueles formatos de conteúdos mais consumidos pelo seu público-alvo, assim você terá mais chances de que aquela mensagem efetivamente chegue no seu cliente em potencial. 

Uma excelente forma de compartilhar conteúdo e mostrar aos clientes que você realmente domina o assunto, é escrevendo um blog jurídico. No entanto, percebo que nem todos os advogados se atentam a esta opção!

Pensando nisso, escrevi um artigo contando para vocês um pouco da minha experiência e compartilhando algumas dicas práticas sobre o tema: Blog de Direito – 7 Dicas da Alê para um blog jurídico de Sucesso. Está bem completo, super recomendo a leitura!

3.2.1) Conteúdo de qualidade e personalizado

Não cometa o erro de “postar só por postar”. 

Escolha o assunto, estude o tema e produza um conteúdo que realmente vá fazer a diferença na vida de quem está consumindo. Se você se dedicar à entregar um conteúdo relevante, a atração dos clientes será consequência deste trabalho!

Sei que não se trata de uma tarefa fácil, mas é uma dica essencial para quem busca crescer com bases sólidas na internet.

Do mesmo modo, não caia na tentação de publicar prints de leis, jurisprudências ou informativos. Se você leu o texto e identificou um assunto relevante, crie o seu próprio conteúdo com base nessas informações.

Garanto que ficará bem mais interessante e efetivamente atingirá seus clientes!

3.3) Linguagem

Se o objetivo é conseguir clientes na advocacia pela internet, a quem deve ser direcionada sua comunicação? Pois é, aos clientes.

No entanto, este é um erro comum que a maioria dos advogados cometem ao publicar na internet: utilizar uma linguagem difícil e repleta de termos jurídicos (o famoso “juridiquês”). 

Sei que muitos fazem isso no automático ou até mesmo acreditando que “falar difícil” impressiona o cliente. Contudo, preciso dizer que o efeito é exatamente o oposto! 

Afinal, se a pessoa não entendeu o que você disse, como ela irá compreender que aquele conteúdo publicado pode resolver exatamente o problema dela?

Portanto, procure escrever e falar com uma linguagem simples, que facilite a compreensão do tema pelo cliente. Os assuntos do mundo jurídico já são muito complexos, simplifique a vida do seu cliente (aliás, leve esta dica não só para sua “vida online”, mas também para o seu dia a dia no escritório)!

Quanto mais fácil e descomplicada a linguagem, melhor. Se a pessoa compreender o assunto, tenha certeza de que passará a ter mais confiança em você e a acreditar que pode realmente ajudá-la a solucionar qualquer problema jurídico.

4) [VÍDEO] Captar Clientes na Internet de Forma Ética: Como Começar?

Dia 28/04/2020, o Dr. Bruno Carneiro e eu fizemos uma live no Instagram do Desmistificando, na qual conversamos sobre como começar a captar clientes na internet de forma ética.

Veja o vídeo da live abaixo e aproveite para seguir a gente no @desmistificando!

5) Conclusão

Neste artigo, busquei demonstrar como conseguir clientes na advocacia pela internet, de forma ética e respeitando todas as determinações da OAB.

Espero que as dicas tenham sido úteis e realmente ajudem você a construir uma imagem sólida na internet, que somente irá impulsionar sua carreira e atrair mais clientes.

Coloque todos os conselhos em prática, garanto que terá muito sucesso! E conte para mim nos comentários se você quer ler mais sobre esse assunto. 😊

Gostou do artigo? No nosso Perfil de Instagram (@desmistificando) você pode acompanhar outros conteúdos gratuitos que postamos diariamente, em formatos de lives e posts. Acesse a nossa página e acompanhe tudo o que produzimos por lá também!

Fontes:

Como Captar Clientes na Advocacia utilizando o Marketing Jurídico Digital

Blog de Direito – 7 Dicas da Alê para um blog jurídico de Sucesso

9 comentários
  1. Olá, parabéns pelo seu artigo “Como conseguir clientes na advocacia pela internet sem ofender a OAB”

    Em Pernambuco a OAB não permite patrocinar / impulsionar uma campanha Pergunto:

    1) Posso confeccionar um Curso Gratuito sobre um determinado tema do direito respeitando as regras do Código de Ética citada no seu artigo, e assim, Patrocinar / impulsionar esse curso gratuito informativo ?

    2) Posso realizar workshop de cunho informativo atendendo as regras do Código de Ética e Patrocinar / impulsionar ?

    3) Confecciono um E-Book e no seu conteúdo atendo as regras do Código de Ética posso Patrocinar / impulsionar ?

    Agradeço pela atenção

  2. O artigo me foi muito útil, mas como se esquivar de clientes que ligam, relatam o problema e esperam por uma orientação? Agora então, nesse momento em que muitos estão sendo demitidos por conta do Covid 19, a procura é muito grande em busca de informações se a empresa agiu corretamente e quanto aos seus direitos.

    1. Dr.ª Sonia, uma das formas de fazer isso seria esclarecer para o cliente que você não pode emitir opinião sem analisar o caso concreto. E, para analisar o caso concreto, você cobraria uma consulta. Você também pode aproveitar as dúvidas mais comuns e fazer um artigo, post ou vídeo sobre isso, explicando de uma forma geral. O que você acha disso?

    2. Ótimo artigo! Só uma dúvida: o advogado pode publicar sobre casos vencidos, mencionando, por exemplo, que houve uma sentença procedente em uma ação tal? Desde já, agradeço.

  3. Amo todos seus trabalhos, eles são esclarecedores, se quiser parceria comigo aqui em Caruaru/PE, será um prazer, estou a disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *