Top 3 mitos dos cálculos previdenciários

Muitos operadores do Direito têm muita dificuldade com cálculos previdenciários. Neste artigo, desmistifico os 3 grandes mitos dos cálculos previdenciários
Total
0
Shares
Top 3 mitos dos cálculos previdenciários

 

Se você atua na advocacia previdenciária, já sabe que esta matéria é repleta de cálculos. Se você não atua, mas gostaria de atuar, já fica a dica então: prepara-se para lidar com números.

 

Por causa disso, vejo muitos colegas desistindo de atuar nesta área, apesar de ela ter um mercado muito grande e ser muito lucrativa. Outros não desistem da atuação, mas consideram que não precisam aprender cálculos para ser um bom advogado previdenciarista.

 

Saiba que é fundamental saber cálculos previdenciários, mas que eles não são ciência de foguete. Neste artigo, vou acabar com os top 3 mitos dos cálculos previdenciários!

 

Depois, para ainda mais dicas de cálculos previdenciários, inscreva-se na minha mais nova palestra online e gratuita já atualizada na versão 2017, na qual eu explico como dominar cálculos previdenciários para faturar até 2 vezes mais.

 

Mito 1)

Eu não preciso fazer cálculos previdenciários, eu tenho um software ou posso contratar alguém para fazer isso…”

 

3mitos-01_700x438

 

Existem excelentes calculistas por aí, mas existem alguns não tão bons assim… A mesma afirmação vale para os programas de cálculos. Você sabe diferenciá-los?

 

Se você realmente confia no seu calculista ou no seu software, não há problema nenhum em comprar softwares ou cálculos prontos! Até porque se o seu escritório for grande, é realmente importante saber delegar e otimizar o tempo utilizando as tecnologias disponíveis!

 

Mas você PRECISA saber o raciocínio empregado nos cálculos, tanto para saber se aquele cálculo está correto quanto para poder explicá-los para o seu cliente.

 

Além disso, veja o que aconteceu comigo um dia: o meu programa de cálculos é tão bom, mas tão bom, que ele até faz os cálculos errados se eu quiser. Outro dia fiz um cálculo que saiu com um erro absurdo.

 

Fui verificar o motivo, já morrendo de medo de todos os outros estarem errados também por culpa do programa, e, quando notei, eu tinha clicado em uma opção que não deveria. Se eu não soubesse o raciocínio dos cálculos, teria passado batido.

 

Mito 2)

Eu não consigo aprender cálculos previdenciários, não tem jeito, não é para mim…”

 

3mitos-02_700x438

 

Eu sei muito bem que a grande maioria dos advogados, ou melhor, de todos os que optaram por cursar Direito, tem uma grande dificuldade com exatas. Já perdi as contas de quantas vezes eu ouvi dos mais jovens: “Vou fazer Direito porque não tem nada de matemática!”.

 

E isso, é claro, reflete-se como um imenso bloqueio no aprendizado dos cálculos previdenciários. Mas vou te contar um segredo: a matemática aplicada nesses cálculos é MUITO simples. Não tem nada de “seno cosseno tangente progressão geométrica da raiz quadrada do número imaginário”… Hehehe!

 

O complicado mesmo nos cálculos previdenciários é a legislação, que é complexa e muda toda hora, deixando tudo confuso e cheio de regras de transição. Mas você passou no vestibular, se formou em Direito, passou na OAB… Não venha me dizer que não consegue aprender leis! 🙂

 

Ademais, tenhamos em mente que, quanto mais difícil uma coisa, menos pessoas estão dispostas a fazê-la. Eu já te contei do imenso mar que é o mercado do Direito Previdenciário, não é? Então, basta você estudar e se preparar bastante para garantir uma fatia deste mercado, que tem pouquíssima concorrência.

 

Mito 3)

Já tenho reputação e clientes, não preciso aprender cálculos previdenciários…”

 

3mitos-03_700x438

 

Porque você tem uma reputação a zelar. Arriscaria macular sua reputação, conquistada tão arduamente, por não saber os cálculos?

 

Não bastasse isso, pense assim: se você já fatura bem com previdenciário com a quantidade de clientes que tem, mesmo sem saber cálculos, quando souber irá aumentar muito o seu faturamento, mesmo sem captar nenhum cliente a mais, como já demonstrei.

 

Relembrando…

  1. Você pode contratar alguém para fazer os cálculos para você ou comprar um software, mas é fundamental saber o raciocínio por trás dos cálculos.
  2. Não arrisque macular sua reputação de advogado previdenciarista por achar que não precisa aprender cálculos
  3. A matemática aplicada nos cálculos previdenciários não é complexa. Complexa são as leis, que não devem assustar advogado nenhum.

 

Espero ter ajudado você a quebrar o bloqueio em relação aos cálculos 🙂
Se você gostou deste artigo, não deixe de assinar a newsletter do blog e me seguir nas redes sociais. E deixe um comentário contando qual é (ou qual foi) a sua maior “pedra no sapato” dos cálculos previdenciários!

 

Não se esqueça de inscrever-se na minha palestra, ok? Tenho certeza que ela vai te ajudar ainda mais a superar esses mitos!

32 comentários
  1. Cara Doutora, já enviei vários comentários sem resposta. Gostaria de comprar o seu material sobre CÁLCULOS PREVIDENCIÁRIOS. O meu único mito é o de que eu não acredito em COISAS DE GRAÇA, ALÉM DA ADVOCACIA PRO BONO. Onde e como fazer cursos para aprender a fazer o cálculo da RMI, fora das planilhas aqui do TRF4?

    1. Oi, Egon! Tudo bom?
      O meu curso de cálculos previdenciários ensina como calcular a RMI, viu? Além disso, tem também o excelente livro do Prof. Hermes Arrais Alencar chamado “Cálculo de Benefícios Previdenciários: teses revisionais”.

      Um abraço!

    1. Olá, Luiza! Para se manter atualizado, não tem outro jeito: precisa estudar e acompanhar as notícias. Eu costumo seguir todos os professores e sites que eu conheço que falam sobre Direito Previdenciário. Um abraço!

  2. Estimada colega, amiga e professora Alessandra Prata Strazzi, boa tarde!!!

    Obrigado por tua cutucada!!

    Em relação a questão de eventuais cálculos matemáticos, para mim não é motivo de dificuldade(s), haja vista que gosto da matemática.

    Continuo com intenso entusiasmo no aprendizado, contudo vou iniciar com bastante ênfase o estudo de todo o material recebido, inclusive somado com todo o material arrebanhado junto ao TRF 4ª Região, que acrescenta sobremaneira a riqueza do material criado.

    Há, aproximadamente trinta dias em conjuto com meu filho do 1/2, acadêmico de direito, que estará ingressando no décimo semenstre logo alí em agosto/2016, estamos criando nosso portal de ingresso na Internet, especializado em seguros, para a visitação dos nossos clientes, devido a especialização da matéria seguros, com suas diversas carteiras e modalidades de contratos, é matéria de intensa dedicação e extremo cuidado para não cometermos impropriedades e erros grosseiros.

    Mas, a partir do dia 15/07/2016 estarei, juntamente com meu filho Ricardo Natal, estaremos focados em todo o material adquirido somado ao material prospectado no TRF/RS.

    Continuo coletando todo o material instrutivo que é emanado por vosso sábio conhecimento técnico-jurídico a respeito da matéria.

    1. Sr. Natal, obrigada por suas palavras sempre gentis. Depois que você e seu filho assistirem o curso, me conte o que acharam, OK?

      Abração!

  3. Estimada colega, parabéns pelo domínio e didática nesta área!
    Entretanto, gostaria de que fosse enviado o link que contenha os detalhes a respeito deste curso.
    Atenciosamente!
    Emerson B.

    1. Oi, Emerson! Meu curso de cálculos será lançado em agosto. Recomendo que você assine a newsletter aqui do blog, porque vou avisar quando sair 🙂
      Abraços!

  4. Olá, Alessandra.
    Desde quando conheci suas publicações passei a admirá-la. Dinâmica e entusiasta do estudo.
    Aliás, tudo ou pelo menos muito se resolve com estudo. Até sabemos disso. Entretanto, suas manifestações nos tiram da inércia.
    Abrigado e tenha um bom dia.
    Luiz

    1. Dr. Luiz, muito obrigada por suas palavras gentis. Eu fico muito feliz de saber que eu estou estimulando pessoas a estudar e a atender melhor seus clientes, que merecem toda a nossa dedicação!!

      Abração!

  5. Parabéns Doutora Alessandra! Obrigada por compartilhar conosco de seus conhecimentos. Você visualiza muito bem nossa dificuldade nessa questão dos cálculos previdenciários. Sou advogada, já há bastante tempo, mas ainda não atuei em nenhum processo previdenciário. Acho que, o que é complicado, realmente, não são os cálculos previdenciários e sim a legislação, que é complexa e muda constantemente, deixando a gente muitas vezes insegura.

    1. É verdade! Mas dá pra aprender, viu? O primeiro passo é desfazer o bloqueio e acreditar que é possível aprender qualquer coisa que se queira. Depois, basta achar um método de estudo que seja bom para você 🙂
      Beijos!

    1. Olá, Andre! Em agosto será o lançamento do meu curso de cálculos previdenciários básicos. Para ficar sabendo em primeira mão quando sair, se inscreva na newsletter aqui do blog, tá! 🙂

  6. Drª Alessandra, boa tarde. Tenho interesse no curso de cálculos previdenciários. Por favor, avise com antecedência quanto ao inicio do mesmo.

    Abraços

    1. Oi, Nelson! Eu vou avisar as pessoas inscritas na minha lista de e-mails em primeira mão! Então, inscreva o seu e-mail aqui no blog, ok? Abraços!

  7. Querida Dra. Alessandra

    Agradeço de coração as tuas dicas de Direito Previdenciário. É uma área do Direito de suma importância, eu mesmo estou me beneficiando de um interesse que me atinge muito de perto.

  8. Dra, esse artigo ajuda a desmistificar a matemática previdenciária, pois como dizem, matemática não é “bicho de sete cabeças”, basta olhar pra ela como um brinquedo, um quebra-cabeças e logo as coisas começam a clarear.

  9. Olá Drª Alessandra!

    Comecei a advogar recentemente e estou inclinada a atuar no ramo do Direito Previdenciário. Já tenho alguns clientes e preciso aprofundar meus conhecimentos na área de cálculos previdenciários. Embora existam calculistas e programas que os façam prefiro dominar o assunto porque não consigo confiar em algo que não conheço. Tenho interesse no seu material. Como posso adquiri-lo?

  10. Pingback: O Grande Vilão do Sistema Previdenciário - Desmistificando o Direito
    1. Oi, Edla! Se você está falando do meu curso de cálculos previdenciários, ele será lançado em breve! Vou avisar pela minha lista de e-mails. Se você ainda não assinou, recomendo que assine 🙂

  11. Bom dia Dra. Alessandra, meus parabéns pelo seu trabalho!

    Possuo 36 ANOS 4 MESES 6 DIAS de contribuição previdenciária e idade 59 ANOS, 5 MESES, 4 DIAS.

    95 PONTOS em 30.05.2019

    Em que mês desse ano posso requerer minha aposentadoria?

    1. Olá Guilherme! Para consultoria sobre casos particulares, como o seu, a Dr.ª Alê Strazzi pede que entre em contato através do blog particular dela, o Adblogando. Clique neste link: https://alessandrastrazzi.adv.br/contato/

      Att. Equipe Desmistificando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar